14 de junho de 2022, às 13:37

SEIAS realiza 3º Simpósio Estadual de Fortalecimento da Agenda Intersetorial de Enfrentamento ao Trabalho Infantil


Evento aconteceu na segunda-feira, 13, e contou com palestras estaduais e nacionais através do Youtube SEIAS SE

Na última segunda-feira, 13, a Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (SEIAS) realizou o III Simpósio Estadual de Fortalecimento da Agenda Intersetorial de Enfrentamento ao Trabalho Infantil: “Proteção Social e outras estratégias para o enfrentamento ao Trabalho Infantil”. Promovido de forma remota, o evento integra a programação elaborada pela secretaria em alusão à Campanha do Dia Mundial contra o Trabalho Infantil (12 de junho), e segue disponível na página do YouTube SEIAS SE.

A programação contou com a participação da vice-governadora de Sergipe, Eliane Aquino, da presidenta do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA), Elayne Passos, do assessor técnico da SEIAS, Gabriel Paraizo, representando a secretária Lucivanda Nunes, e do presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira. As palestras foram apresentadas pelo analista de Políticas Sociais da Secretaria Nacional de Assistência Social (SNAS), Francisco Xavier; pelo agente socioeducativo e coordenador de articulação institucional da Fundação Renascer, Eudes Bomfim; e pelo diretor de planejamento e gestão do SUAS da Secretaria de Assistência Social de São Cristóvão, André Dórea.

Para Eliane Aquino, o encontro objetivou, de maneira integrada, pensar coletivamente as ações em prol das crianças que sofrem diversas formas de violência, com ênfase na questão da exploração do trabalho infantil. “O nosso desafio, enquanto agentes públicos, é pensarmos em como atender integralmente a essas famílias que passam fome, em como nos aproximarmos daqueles que estão nessa situação de vulnerabilidade, como fortalecermos cada vez mais a educação. É necessário lutarmos para que o mundo seja menos desigual, com políticas públicas efetivamente intersetoriais. É extremamente importante que cada um que participou desse encontro carregue consigo essa responsabilidade de transformação”, afirmou a vice-governadora.

Representando a secretária de Estado da Inclusão Lucivanda Nunes, o assessor técnico Gabriel Paraizo destacou que o enfrentamento não se limita ao mês de junho, permeando a atuação da rede de proteção à criança e ao adolescente durante todo o ano. “É com bastante satisfação que nesta edição do simpósio a SEIAS tem a oportunidade de comemorar a aprovação da Lei da Aprendizagem no âmbito do estado de Sergipe, se colocando como mais uma estratégia para viabilizar alternativas aos nossos adolescentes no sentido da profissionalização e da oportunidade. Estamos constituindo um comitê para executar a referida Lei, e que se coloca de forma inclusiva e preferencial para os jovens oriundos de família de baixa renda”, disse o assessor estadual.

De acordo com o analista nacional da SNAS, Francisco Xavier, o trabalho infantil é um tema complexo, oriundo de um problema estrutural no Brasil, atravessado por questões de classe, raça e gênero. “No Brasil, naturalizamos o trabalho infantil para os filhos dos pobres, para os filhos da população negra, indígena e para as meninas. Pensar a infância no Brasil é pensar também sobre esses atravessamentos e entender que, para alguns grupos, a infância é mais curta do que para outros, e isso vem desde que o Brasil era uma colônia. Então, combater o trabalho infantil é também combater o racismo estrutural e as desigualdades de classe e gênero”, explicou o técnico da Secretaria Nacional de Assistência Social.

Participando do Encontro, a assistente social do município de Areia Branca, Shirleide Meneses, disse que as palestras oportunizaram sanar as dúvidas em relação a alguns programas e procedimentos acerca do tema. “É fundamental que eventos como esse aconteçam e que haja a continuidade das ações para que o trabalho da rede seja cada vez mais efetivo”, avaliou. Entre os participantes do evento estavam: secretários (as) municipais de Assistência Social; profissionais da rede socioassistencial que ofertam serviços de cuidados e proteção a crianças e adolescentes em Sergipe; Fóruns e Conselhos Municipais dos Direitos das Crianças e Adolescentes; e representantes da rede escolar estadual e municipais.

Assista aqui ao Simpósio completo

Atualizado: