23 de janeiro de 2020, às 18:01

Consumidores da Feira da Agricultura Familiar recebem ação educativa sobre impacto de agrotóxicos para saúde


Fotos: Pritty Reis

Além de adquirirem alimentos orgânicos diretamente de produtores rurais, sem atravessadores, os consumidores que visitaram a Feira da Agricultura Familiar desta quinta-feira (23), na Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (SEIAS), receberam também informações educativas sobre impactos de agrotóxicos para a saúde. A ação foi promovida pela Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional da SEIAS e as intervenções continuarão a ser realizadas durante as edições da feira, que acontecem a cada 15 dias na sede da secretaria.

Fotos: Pritty Reis

A estudante de nutrição e estagiária da CSAN, Beatriz Gouveia, explicou como a atividade foi realizada. “Demonstramos a diferença entre alimentos com e sem agrotóxicos e a quantidade de produtos químicos contidos neles. Quando juntamos todos os alimentos consumidos no dia a dia, percebemos que absorvemos um valor muito alto de agrotóxicos. Esse consumo crônico, ou seja, diário, traz consequências para a vida que só sentiremos mais tarde e muitas vezes nem associamos aos produtos químicos ingeridos junto aos alimentos. Além disso, a manipulação de agrotóxicos pode causar consequências agudas aos trabalhadores rurais”, detalhou.

Fotos: Pritty Reis

Consumidora da feira e servidora da SEIAS, Érica Santana destacou a importância da iniciativa. “Esta é uma ação de suma importância, pois tive conhecimento que desde o ano passado mais de 350 agrotóxicos foram liberados pelo Governo Federal e hoje as pessoas consomem sem ter a noção do que estão ingerindo. A certeza de que estamos comendo alimentos sem agrotóxicos é também a certeza de que vamos ter uma vida mais saudável. É primordial que essas ações sejam desenvolvidas para o público. É a nossa saúde que está em jogo”, pontuou.

Fotos: Pritty Reis

A agricultora de Estância, Cristineide Ávila de Carvalho, aprovou a ação e disse que atividades educativas para o público fomentam a venda de produtos orgânicos e sem agrotóxicos. “Eu sou formada em agroecologia e tudo que eu trago é produção minha, não tem atravessador, e eu acho que é muito importante que a gente tenha essa ajuda técnica para os agricultores. Estamos na luta para que as pessoas entendam a importância de consumir alimentos que são produzidos de maneira saudável, sem o uso de agrotóxicos”, disse.

De acordo com a coordenadora da CSAN, Tatiana Canuto, as intervenções educativas se tornarão rotineiras durante a realização das Feiras. “Estamos fazendo um trabalho de divulgação da Feira pelo bairro e em restaurantes do entorno para atrair consumidores. Em todas as feiras, será implantado um momento educativo sobre segurança alimentar e nutricional para agricultores e consumidores. A próxima ação será para os produtores rurais sobre manipulação adequada de alimentos. A cada edição traremos um tema diferente”, informou.

Fotos: Pritty Reis

Atualizado: