15 de abril de 2021, às 17:32

Café Científico debate medidas socioeducativas em meio aberto em Sergipe


Com palestras e debate, encontro virtual da Fundação Renascer contou com mais de 100 profissionais que executam medidas nos municípios

O Núcleo Estadual da Escola do Sinase (NEES/Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo), vinculado à Fundação Renascer, realizou mais uma edição do “Café Científico sobre Socioeducação: Textos e Contextos”, na última terça-feira (13), através da plataforma virtual Google Meet. Com o tema “Discutindo Medida Socioeducativa em Meio Aberto: de uma ótica nacional para um recorte do cenário sergipano”, o encontro contou com palestras de Ana Paula Lomes [referência técnica estadual para o Serviço de Proteção Social a Adolescente em Cumprimento de Medida Socioeducativa em Meio Aberto, da Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social – SEIAS], e de Emilly Regina Freire Nardelli [professora de Serviço Social na Universidade Federal de Sergipe – UFS e atual secretária municipal de Assistência Social da Barra dos Coqueiros].

Vanessa Horácio, coordenadora do Núcleo Estadual da Escola do Sinase

A proposta do Café Científico é capacitar servidores que executam tanto medidas socioeducativas em meio aberto, nos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), quanto em meio fechado, nas unidades da Fundação Renascer, como explica a coordenadora do Núcleo Estadual da Escola do Sinase, Vanessa Horácio. “A ação foi pensada como forma de capacitar os técnicos que desenvolvem atividades no regime socioeducativo. A Escola do Sinase traz esse formato do café para que possamos trocar experiências, abordar novas ideias e trazer realidades diferentes que adaptamos ao nosso dia a dia. Esta edição também marca a abertura da 3º turma da capacitação que a Escola do Sinase promove para os técnicos que executam medidas em meio aberto nos municípios, com previsão de início no dia 27 de abril”, contou Vanessa Horácio, coordenadora estadual da Escola do Sinase.

Emilly Regina, secretária municipal de Assistência Social da Barra dos Coqueiros

Com experiência na área de Gestão da Política de Assistência Social em serviços de acolhimento institucional para crianças e adolescentes em meio aberto, a secretária municipal de Assistência Social da Barra dos Coqueiros, Emilly Regina, apresentou pontos da sua dissertação de mestrado, que aborda a importância do trabalho em rede. “Meu objetivo foi apresentar minha dissertação que investiga como a intersetorialidade contribui para que as medidas socioeducativas em meio aberto cumpram seu papel quanto à proteção e responsabilização no atendimento do socioeducando que cometeu ato infracional. Além disso, foram abordados aspectos legais e sociais da medida socioeducativa no Brasil, bem como a integração entre o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase)”, ressaltou Emilly, que é mestre em Direito, especializada em Direitos Humanos, e professora de Serviço Social na UFS.

Ana Paula Lomes, referência técnica para o Serviço de Proteção Social a Adolescente em Cumprimento de Medida Socioeducativa em Meio Aberto da SEIAS

Já para Ana Paula Lomes Cardoso, referência técnica estadual para o Serviço de Proteção Social a Adolescente em Cumprimento de Medida Socioeducativa em Meio Aberto, “a proposta foi fazer uma análise entre os profissionais que atuam no âmbito da rede no estado sobre a execução das medidas nos CREAS de Sergipe, o quantitativo de adolescentes no sistema socioeducativo e de jovens egressos no estado, abordando o Panorama Estadual do Serviço de Proteção a Adolescentes em Cumprimento de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto. Somente trabalhando em coletivo, de forma articulada e integrada, é que somos capazes de superar os desafios da realidade social”, afirmou Ana Paula, que é também referência técnica estadual para a Proteção Social Especial de Média Complexidade e para o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), ambos da Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (SEIAS).

Atualizado: