19 de abril de 2021, às 17:32

Assistência Social em Sergipe na pandemia ganha destaque do Ministério da Cidadania


Municípios de Japaratuba e Socorro foram selecionados para compartilhar experiências e estratégias de atendimento à população na Proteção Social Básica

A Assistência Social em Sergipe durante a pandemia foi destaque no encontro virtual “Diálogos estaduais sobre Proteção Social Básica – Região Nordeste”, realizado pelo Ministério da Cidadania, na última semana. Os municípios de Japaratuba e Nossa Senhora do Socorro foram selecionados pela Secretaria Nacional de Assistência Social (SNAS) em razão das estratégias e práticas utilizadas no atendimento dos serviços de Proteção Social Básica (PSB) à população, considerando a necessidade de distanciamento social, os desafios enfrentados por equipes e usuários, aprendizados e conquistas durante este cenário de pandemia. As regiões do Brasil foram divididas em blocos e, do Nordeste, apenas os estados de Sergipe e Pernambuco foram selecionados.

A coordenadora de gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) em Sergipe, da Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (SEIAS), Marirôze Vilanova, destacou que o evento foi uma oportunidade de dialogar com a gestão federal. “Além de ser um espaço de discussão coletiva e troca de experiências entre os estados do Nordeste, o encontro constituiu ainda uma oportunidade de apresentar nossas demandas à Secretaria Nacional, sobre a necessidade de ações continuadas de Apoio Técnico às equipes estaduais, e ampliação dos canais de comunicação. Foi apresentado ainda o resultado do trabalho social desenvolvido com famílias dos municípios sergipanos de Japaratuba e Nossa Senhora do Socorro, no contexto pandêmico”, disse Marirôze.

O primeiro município sergipano a apresentar suas experiências de atendimento nos serviços da Proteção Social Básica durante a pandemia foi Japaratuba, como conta a secretária municipal de Desenvolvimento Social e dos Direitos Humanos, Solange dos Anjos. “Foi com muita alegria que recebemos o convite do Ministério da Cidadania. Mesmo estando em um momento de pandemia mundial, não deixamos de ofertar nossos serviços, nos adaptando e reinventando. Entre nossas experiências de atendimento, passamos a realizar acompanhamento remoto junto a indivíduos e famílias, trabalhos remotos do Programa Criança Feliz, além da concessão de benefícios eventuais com recursos próprios”, elencou Solange, gestora de Japaratuba.

Já o município de Nossa Senhora do Socorro ressaltou a importância dos trabalhadores do SUAS. “É reconhecimento ao trabalho realizado pela gestão municipal. Em um momento tão desafiador, foi preciso a gente se reinventar, em um esforço coletivo das equipes com o objetivo de não deixar as famílias socorrenses desassistidas”, pontuou a secretária municipal de Assistência Social, Carminha Paiva. A secretária adjunta da Assistência Social de Japaratuba, Aída Almeida, completou pedindo a inclusão desses profissionais nos grupos prioritários de imunização. “Mesmo com as dificuldades, buscamos alternativas para atender a população mais vulnerável. Como profissionais atuando na linha de frente na pandemia, destacamos a necessidade de reconhecer os trabalhadores do SUAS como grupo prioritário na imunização contra a Covid-19”, reforçou Aída.

Proteção Social Básica

Os serviços ofertados pela Proteção Social Básica (PSB) acontecem nos 109 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) distribuídos pelos municípios sergipanos. Os CRAS são a porta de entrada da Assistência Social, tendo como objetivo a prevenção e a proteção social, através do acompanhamento familiar e o fortalecimento dos vínculos sociais e comunitários. No âmbito da PSB são desenvolvidos também serviços de caráter continuado, como o Serviço de Proteção e Atendimento Integral a Família (PAIF), o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e o Serviço de Proteção Social Básica no Domicílio para Pessoas com Deficiência.

Atualizado: